quinta-feira, 28 de junho de 2012

8º Festival Gastronômico de Pomerode - Pomerode

17 a 22 de julho/2012




Festa do Divino Espiríto Santo – Governador Celso Ramos

13 a 16 de julho/2012


GP WINTER TRIATLHON - BALNEÁRIO CAMBORIÚ




07 a 08 de julho/2012



30º FESTIVAL DE DANÇA DE JOINVILLE - JOINVILLE

18 de julho a 28 de julho/2012

XII CONGRESSO CATARINENSE DE CARDIOLOGIA - JOINVILLE

05 de julho a 07 de julho/2012




5ª Pomeroder Winterfest – Festival de Inverno - Pomerode


07 de julho a 15 de julho/2012





OBSERVAÇÃO DA PESCA DA TAINHA - BOMBINHAS


15 de maio a 30 de julho/2012 


segunda-feira, 25 de junho de 2012

Pousada Estaleiro Village - Balneário Camboriú



Natureza e tranquilidade.


Praia



VILA OLARIA HOTEL - PENHA



Localizado à apenas 800 m do Beto Carrero World.


Armação.



TURISTA NA CASA DOS OUTROS

v  Avise o tempo de permanência e respeite a data de partida. Os anfitriões criaram boas condições para recebê-lo por este período. Não invente de ficar esticando porque está ótimo, todo mundo adorou você, etc. Vá embora na data marcada. Ou prepare-se: o tratamento da casa vai mudar!

v  Trate a casa deles melhor do que a sua. Cuidado com os móveis e objetos. Mantenha as coisas do jeito deles e não seja espaçoso.

v  Faça algumas gentilezas para os donos da casa: leve o cachorro para passear, compre flores, prepare um café-da-manhã para eles, saia um dia com as crianças, convide o casal ou o amigo que recebeu você para jantar uma noite por sua conta, etc.

v  Não imagine que a empregada, arrumadeira ou quem quer que esteja a serviço dos donos da casa devam trabalhar para você. Nada de pedir comidas especiais, consertos, reclamar do cheiro do amaciante, de exigir a troca da marca do adoçante, etc. O máximo que você pode pedir é um cafezinho para você ou para suas visitas.

v  Entre no esquema da casa. Isto inclui ligar e dar satisfações da sua programação, como se fosse um filho maior de idade: “não vou jantar”, “vou chegar depois da meia-noite”, “não vou dormir em casa”,

v  Se você come coisas muito especiais (em função de alguma dieta), compre seus comestíveis e deixe na geladeira. Sem abarrotar.

v  Fale das suas prefrências para o dono da casa. Não entre na toada do “tanto faz”. Tudo o que o anfitrião quer é acertar. Para isso, está disposto a mudar certas coisas durante a sua permanência. Não custa nada para ele fazer um chá em vez de café, comprar queijo branco em vez de amarelo, etc.     

v  Marque para receber visitas de preferência quando os donos da casa não estiverem. Avise que vai receber visitas, mas seja comedido. Não é para ficar convidando turmas e dando festas.

v  Não dependa totalmente do anfitrião. Compre mapas, anote endereços, números de táxi. Liberte-se.

v  Crie espaços para que os donos da casa fiquem à vontade.

v  Lave suas roupas íntimas.

v  No caso de não ter um banheiro só para você, pendure as tolhas, ou a roupa íntima, na área de serviço da casa.

v  Não tranque a porta do quarto. (A casa não é sua).

v  Não fique zanzando pela casa com roupas íntimas. Ah! Os donos da casa tomam café-da-manhã de pijama? E daí? Eles são os donos da casa. Você é visita.

v  Não fique horas no telefone – seja em ligações interurbanas ou locais. Trate de providenciar um cartão telefônico. Ou use seu telefone móvel.

v  Não peça dinheiro emprestado em várias ocasiões alegando que não teve tempo de ir ao banco, adiando sempre o acerto de contas.

v  Não revele seus horrendos hábitos particulares como: abrir a geladeira e beber água direto da garrafa, não lavar as mãos ao sair do banheiro, nem antes de sentar à mesa; monopolizar o controle remoto da tv; ouvir música no último volume.    

v  Dê gorjeta para a pessoa que prestou serviços enquanto você esteve hospedado. Mesmo num único fimde semana no sítio de amigos. Se você for se hospedar por 15 dias ou mais, dê a gorjeta no final da primeira semana, assim a pessoa sabe que será compensada e continua o pique do bom tratamento. Do contrário, a tendência é se tornar um verdadeiro estorvo para a empregada da casa, que vai se vingar queimando as suas camisas.

v  Ao chegar de volta à sua casa, ligue para os anfitriões comunicando se fez boa viagem. É péssimo ter passado dias na companhia das pessoas e, de um minuto para outro, nunca mais dar notícias. Se você prometeu algum presente, envie logo. Uma semana depois você vai esquecer, e ficará devendo para sempre.

Um Turista na Sua Casa


v  A cidade onde você mora é grande e não oferece a natureza como atração turística? Providencie um convite para que o hóspede frequente o seu clube. Será uma oportunidade de relaxar, fazer exercícios e nadar em segurança.
v  Uma partida de futebol, um restaurante típico, um espetáculo de dança ou de música são programas que dispensam o conhecimento da língua (se ele for estrangeiro), e que realmente expressam as diferenças culturais do país. Não o leve justamente para ver o último filme do Mel Gibson, em cartaz em todo o planeta.
v  Não sufoque seu convidado com programações muito extensas, sem prever horários de relax e de dolce far niente.
v  Observe seu convidado. Ele ficou deslumbrado com as imagens do carnaval? Leve-o para um ensaio de escola de samba. É sempre um programão.
v  Varie, na medida do possível, as refeições apresentando algumas comidas típicas. Frutas, doces, bebidas regionais são um acontecimento quando há um estrangeiro à mesa – ou mesmo um parente de outra região do país. Só não precisa ser um banquete por dia. Vá com calma.
v  Não ache que é obrigação resolver todas as pendências do seu hóspede. Ele precisa fazer uma pequena viagem? Deixe-o ir de táxi para a rodoviária, em vez de teimar em achar um parente para acompanhá-lo. O que era uma gentileza acaba virando um tormento geral.
v  Os melhores lençóis, as melhores toalhas de banho (com uma cor diferente das usadas pelas pessoas da casa), sabonetes especiais, uma flor no banheiro. Tudo bem cheiroso e arrumado.
v  Cabides e travesseiros em boa quantidade.
v  Boa luz de leitura na cabeceira.
v  Banheiro de hóspede tudo funcionando bem: torneira, chuveiro, banheira, descarga, luzes e papel higiênico extra. Faça um teste tomando um banho de chuveiro.
v  Orientar o seu hóspede sobre que roupa ele deve usar em diferentes ocasiões.
v  Facilitar a locomoção dele: informe os serviços de táxi, de metrô, as locadoras de carros, os trajetos. Nos primeiros dias, ensine-o a circular na região da sua casa.
v  A quem avisar sobre a existência de um hóspede na sua casa:
  • Seus amigos. Fica mais fácil dividir a tarefa de passeios se você envolver mais pessoas na vida do visitante.
  • Os porteiros do prédio. Evita o constrangimento de barrá-lo justamente no dia que ele chegou às 3 da manhã.
  • Sua mãe. Assim ela não chama a policia só de ouvir uam voz diferente da sua atendendo o telefone.
  • O cachorro. Não imponha o seu pitbull ao hóspede – a menos que ele seja dono de um rottweiler.
  • O chaveiro. Faça cópia das chaves da sua casa e entregue ao hóspede.
  • A sua empregada.