quinta-feira, 2 de junho de 2016

ROTEIRO VALE DO ITAJAÍ E SERRA CATARINENSE

Itajaí (1 dia)
Com praias quase tão badaladas quanto as da vizinha Balneário Camboriú, a cidade pode ser um bom ponto de partida para explorar o vale seu entorno e todo o interior.


Blumenau (3 dias)
Depois de Brusque, famosa pelas lojas de roupas, surge Blumenau, com uma tradição germânica evidente na arquitetura, na boa cerveja, na culinária e na Oktoberfest, em outubro.


Jaraguá do Sul (1 dia)
Importante polo industrial, conta com boas malharias e com o bom Parque Malwee. No caminho está Pomerode, cidade mais alemã do país.

Resultado de imagem para jaraguá do sul

Timbó (4 dias)
O Rio Itajaí-Açu reina nesse recanto natural formado por cânions e cachoeiras. Um rafting fantástico se destaca entre atividades como trekking, cicloturismo e cascading.


Lages (2 dias)
Quem vence a longa subida à principal cidade da Serra Catarinense é recompensado com a hospitalidade nos hotéis-fazenda – os pioneiros do turismo rural no Brasil.


Urubici (3 dias)
Brrrrr! Os termômetros nas alturas do Morro da Igreja já chegaram a marcar -17,8ºC. Além do inverno, em que por vezes neva, a região tem um centro simpático, cachoeiras e trilhas para ecoturismo.


Depois de aproveitar o frio – e o bom vinho – nas montanhas mais geladas do país, nada encanta mais que a descida da Serra do Rio do Rastro. A cidade mais próxima é Bom Jardim da Serra, com impressionantes cânions e cascatas. Lá embaixo, Criciúma encerra a viagem de forma apetitosa com a receita italiana da galinha com polenta no fio, servida nos restaurantes de Nova Veneza.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

INVERNO - O MELHOR DA ESTAÇÃO EM SANTA CATARINA

Estrada cênica
Resultado de imagem para serra do rio do rastro

Uma cerração teimosa e neve eventual são grandes problemas em qualquer estrada. Não aqui. Claro, atenção redobrada é default, mas a subida entre Lauro Müller e Bom Jardim da Serra fica mais emocionante e, não só, muito mais bonita nessas condições - bastante frequentes. Partindo da pequenina Lauro Müller, de onde já se enxergam as montanhas, são 16 quilômetros sossegados, em asfalto, até chegar ao trecho de concreto, bem mais bacana. Mate a fome com os pastéis sequinhos do Bugio da Serra (SC-438, km 15, 49/3491-2622) antes de encarar a subida íngreme, com cotovelos e muitos mirantes, que, além de facilitar a direção pelas curvas de 180 graus, convidam a uma parada para fotos - os contrafortes e a própria estrada são ótimos cenários.
 Neve 
São Joaquim, julho de 1957. Uma nevasca de mais de seis horas acumulou cerca de 1,30 metro de neve. De lá para cá, o fenômeno não se repetiu com tanta intensidade.
Pousada
Rota dos Cânions, Bom Jardim da Serra
O hotel-fazenda está entre o mirante da Serra do Rio do Rastro e Bom Jardim. Os quartos têm lareira, aquecedor, cama queen-size e uma rede em varanda envidraçada. http://www.hotelfazendarotadoscanions.com.br/
Tirolesa
1 200 metros 
Adventure Park, de Lages 
700 metros
Snow Valley, de São Joaquim
São Joaquim não precisa de mais predicados para chamar atenção. Mas a vinícola Villa Francioni é super. Seus vinhos estão entre os melhores do Brasil e a construção é linda, com milhares de tijolos de demolição e um projeto que usa com inteligência os desníveis do terreno. http://www.villafrancioni.com.br/