sexta-feira, 28 de outubro de 2016

CONHEÇA FLORIANÓPOLIS DE BICICLETA

Em 200 km de pedalada, a ilha catarinense mostra que é um excelente lugar para o cicloturismo...

Resultado de imagem para cicloturismo em florianópolis

Capital do Estado de Santa Catarina, Florianópolis tem 97% de ser território localizado na Ilha de Santa Catarina, muitas vezes confundida – não por acaso – com a própria cidade. Com muitas áreas planas e paisagens sensacionais, a parte insular do município se tornou um dos destinos preferidos de quem curte conhecer o mundo pedalando. Quatro roteiros de até 50 km (ida e volta) na ilha para você aproveitar a paisagem sem poluir ou ficar parado no trânsito.

Trecho Sul

Para percorrer o sul de Florianópolis o ciclista pega apenas uma rodovia, a SC-406, que liga as praias do Campeche, Morro das Pedras, Armação, Pântano do Sul, Açores e Solidão, em um roteiro totalmente plano. São praias de muito sossego e que não atraem tantos visitantes por não estarem entre as mais badaladas, com restaurantes e quiosques garantindo a alimentação durante o percurso e as paradas.

Resultado de imagem para cicloturismo em florianópolis

Comece seguindo até a ponta sul, onde fica a tranquila Praia da Solidão. De lá é possível seguir pela areia até o Pântano do Sul, passando por Açores, onde diversos restaurantes convidam a saborear pescados e frutos do mar. O Bar do Arante é o mais famoso, com seus milhares de recados deixados por todas as paredes. À tarde, retome o passeio ciclístico em direção às praias de Armação e Campeche, onde, na alta temporada, acontecem pequenos shows de música ao vivo nos finais de tarde.

Trecho Leste

Iniciando o trajeto na Praia da Joaquina – continuação natural da Praia do Campeche –, onde os surfistas encontram ótimas ondas o ano todo, é possível fazer uma pausa nas famosas dunas, que convidam a praticar o sandboard (escorregar em pranchas, em pé ou sentado, pela areia). A partida para a Praia Mole deve ser feita ainda pela manhã, para garantir o trajeto até o fim do dia, pois este é um trecho de maior dificuldade devido aos dois morros que separam as praias e mais paradas, dados os inúmeros pontos estratégicos para lindas fotografias. A Praia Mole é a mais badalada do leste de Florianópolis, com muitos quiosques e shows. 
Resultado de imagem para de bicicleta no campeche

O final do percurso, e também o mais extenso e sossegado, é todo em linha reta, podendo ser feito pelo asfalto, pelo bosque ou pela praia. O destino são as praias da Barra da Lagoa e Moçambique, a maior e mais deserta da cidade. Por sua extensão, em Moçambique não são vistos bares ou restaurantes, apenas mar, areia e mata. É um belíssimo cartão-postal e guarda um agradável fim de tarde.

Trecho Norte


O trecho mais badalado de Florianópolis, conta com praias como Ingleses, Santinho, Brava e Jurerê Internacional. O Santinho é o primeiro ponto para quem vem do leste e abriga o famoso campo de golfe do resort Costão do Santinho. Do lado esquerdo está a Praia dos Ingleses, com bastante estrutura para compras e alimentação, e de beleza ímpar.


PG_Jurere_08

Continuando o passeio, um local que merece a visita é a Praia Brava, embora seja o trecho mais complicado de todo o percurso em Florianópolis. São dois grandes morros onde o ciclista deixa o pedal para seguir a pé. A Praia Brava é uma pequena baía ao norte, com boas formações de ondas e bons shows em suas areias, no verão. 

A outra parte do trecho norte consiste em conhecer três praias completamente distintas: Daniela, Canasvieiras e Jurerê Internacional. A primeira pode ser aproveitada durante o dia, com mar tranquilo e ambiente favorável ao descanso. Canasvieiras ferve durante o dia, com muitos visitantes espalhados pela areia. Também é um local que abriga bons restaurantes. Já Jurerê Internacional é glamour puro espalhado por suas areias e ruas, onde a azaração corre solta.


Trecho Oeste


Este é o mais fácil e tranquilo de todos os percursos. O oeste de Florianópolis tem muitas construções históricas e os melhores restaurantes da ilha. Passando pelos bairros de Sambaqui, Santo Antônio de Lisboa, Cacupé e João Paulo, em caminho feito em sua maioria pela orla, o ciclista terá paisagens muito bonitas e percurso quase totalmente tranquilo, já que estes são bairros residenciais que não atraem trânsito intenso.


PG_Jurere_04

A parada para o almoço é indicada em Santo Antônio de Lisboa, onde há bons restaurantes. O bairro também possui feirinha e lojas de artesanato, além de uma agradável orla para descansar após a refeição. À tarde, continuando a expedição, passa-se por Cacupé e João Paulo, para então entrar na região central de da ilha.





BALEIAS PODEM SER VISTAS EM SANTA CATARINA ATÉ NOVEMBRO

Desde julho as baleias francas se exibem para os turistas no sul de Santa Catarina, onde vão para dar à luz seus filhotes...


As gigantes começam a chegar em Santa Catarina em julho, para acasalar ou dar à luz. Estão fugindo das águas geladas da Antártida, onde passaram o verão enchendo a barriga de crustáceos minúsculos chamados krill. Até novembro, elas curtem férias por aqui, atraindo visitantes para uma modalidade de ecoturismo em ascensão: a observação de baleias. 

Resultado de imagem para avistagem de baleias no litoral sul de santa catarina

Para vê-las mais de perto, vale participar de passeios em embarcações adaptadas. Duas empresas baseadas em Garopaba, cidade vizinha a Imbituba, são licenciadas pela APA (Área de Preservação Ambiental) para oferecer o passeio, a Vida, Sol e Mar e a outra chama-se Base Cangulo. Antes do embarque, há uma breve palestra sobre a anatomia, comportamento e os hábitos das francas na sede do IBF (Instituto Baleia Franca). Uma dica é nunca encostar nos animais, porque o homem não tem imunidade contra bactérias e vírus que habitam sua pele. O borrifo em formato de V", por exemplo, é uma característica da espécie - e ajuda a localizá-la no mar. Também não bater o pé no fundo do barco quando os animais estiverem perto, o que pode deixá-las desorientadas.

Resultado de imagem para avistagem de baleias no litoral sul de santa catarina

POST DO MÊS DE OUTUBRO 2016



Post mais post mais visualizado no mês de outubro 2016

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O MELHOR LUGAR PARA CURTIR O OUTONO

Não sabe para onde viajar? Confira sugestão de destino para conhecer na baixa temporada...



Após as férias escolares e o carnaval, a capital catarinense surge como uma excelente opção para os viajantes, sem a multidão de turistas da temporada, nos dias de sol forte ainda dá para aproveitar as praias. A capital ainda tem outros atrativos, como a Lagoa da Conceição, os bons restaurantes e bares e baladas animados.

domingo, 23 de outubro de 2016

PRAIA DO ROSA: BELEZA NATURAL E REFINADA NO LITORAL CATARINENSE

Destino de belas praias combina sofisticação com pés descalços e clima descontraído...

Da sacada da Quinta do Bucanero, uma pousada no centro da Praia do Rosa, a atração da litorânea cidade catarinense é óbvia. Empoleirado no topo de um penhasco, o hotel de dez quartos é cercado pela selva tropical e montanhas cobertas de florestas, com vista para um amplo trecho de areia dourada e duas lagoas. Surfistas pontilham as ondas e orquídeas perfumam o ar.

Resultado de imagem para quinta do bucanero

Localizada no estado de Santa Catarina, a Praia do Rosa fica a cerca de uma hora de carro ao sul de Florianópolis, a famosa capital do Estado, conhecida pelas mais de 40 praias que se tornaram uma base do jet-set internacional.

Resultado de imagem para praia do rosa localização

Apesar do adorável cenário, a Praia do Rosa demorou a atrair viajantes e infraestrutura turística. Mesmo hoje, só conta com duas ruas pavimentadas; o resto é composto por caminhos de terra. Porém, a chegada de novos moradores que se estabeleceram aqui nos últimos anos para abrir pousadas, restaurantes e bares está transformando este local antes não desenvolvido num destino litorâneo chique que pode começar a atrair parte dos visitantes regulares de Florianópolis. Por ora, ela oferece uma beleza natural maravilhosa e uma combinação curiosa de sofisticação e atmosfera relaxada e pés no chão.

Resultado de imagem para atmosfera na praia do rosa

Durante o verão, a vida noturna costuma começar ao pôr do sol, quando grupos de surfistas e suas pranchas voltam da praia e casais começam a encher as mesas das boates elegantes, algumas das quais têm vista para o mar e as lagoas. À medida que cai a noite, uma multidão bem vestida, a maioria abaixo dos 40 anos, toma conta dos poucos bares que cercam a rua principal da cidade, pavimentada pela metade, bebendo caipirinha de manga e taças de vinhos argentinos recentes. O pano de fundo sonoro é composto por reggae ao vivo e djs internacionais rodando remixes pop.

Resultado de imagem para atmosfera na praia do rosa

Praia do Rosa significa literalmente "praia do Rosa". O nome não provém da cor de sua areia, mas de Dorvino Manoel da Rosa, um dos primeiros pescadores a ocupar uma casa perto da praia, na década de 1970. Então, não havia muita atividade por aqui; a principal estrada que leva à cidade, a BR 101, que liga Rosa a Florianópolis, ainda não existia, e o acesso era difícil. Rosa era apenas uma simples vila de pescadores. A população ainda é pequena - existem cerca de 20 mil pessoas morando em Ibiraquera, área que inclui a Praia do Rosa, comparadas aos 400 mil de Florianópolis - embora as coisas estejam começando a mudar.

Resultado de imagem para pescadores em praia do rosa

Beleza Pura, por exemplo, é um dos bares que animam a cena noturna, que agora vai até as 3h ou 4h da madrugada durante a alta temporada (de dezembro a abril; durante o resto do ano, a maioria dos estabelecimentos só abre no fim de semana). O bar costuma ter bandas ao vivo e djs do mundo inteiro, se apresentando para um público lotado.
Outra atração são os restaurantes que oferecem os abundantes frutos do mar. O mais notável é o Lua Marinha, aberto em 2001, que serve pratos refinados e descomplicados usando apenas ingredientes locais. A partir de um deque de madeira voltado para uma lagoa, os fregueses podem ver os pescadores partindo para trazer as opções do jantar da próxima noite. Uma refeição recente começou com ceviche de polvo temperado com pimenta jalapeño finamente picada, acompanhado pelo prato principal, para dois, de camarões pequenos e excepcionalmente doces, cobertos por um molho grosso de ervas misturadas.

Resultado de imagem para restaurante lua marinha

Efetivamente, vistas impressionantes estão disponíveis por toda cidade. Trilhas pelos morros ao redor levam a praias acessíveis somente a pé e completamente desertas. Também é possível observar baleias saltando, algo mais comum entre julho e novembro. Durante as caminhadas, preste atenção na colorida flora, como bromélias vermelhas e amarelas, açucenas cor de rubi, orquídeas e jaqueiras carregadas com frutos do tamanho de bolas de futebol.

Resultado de imagem para trilhas em praia do rosa

DESTINO ZEN

Para quem busca paz interior!

GAROPABA - Montanha Encantada 

Reservar um tempinho para curtir experiências num centro de meditação e ioga, em pleno litoral catarinense, é uma ótima pedida. A Montanha Encantada inclui um templo, salas de relaxamento e chalés que acomodam de uma até três pessoas. Quem é praticante de meditação pode aperfeiçoar seu conhecimento com novas técnicas, como a Yoga Nidra e as terapias Ayurvédicas. Alguns pacotes incluem refeições vegetarianas, atividades na praia e no templo.

Resultado de imagem para montanha encantada garopaba

sábado, 22 de outubro de 2016

O ESSENCIAL DE FLORIANÓPOLIS

Carinhosamente chamada de Floripa por muitas pessoas que costumam visitá-la e até pelos seus moradores, e também de Ilha da Magia, Florianópolis é uma cidade cheia de charme. Como se isso não bastasse, a cidade ostenta o título de a melhor qualidade de vida do Brasil.
Em Florianópolis o moderno e une ao histórico, em uma combinação harmoniosa também com as inúmeras belezas naturais. A oferta de praias chega a ser um exagero. Ou um “prato cheio” para os amantes da natureza e suas belas paisagens.

Principais atrações 

Praias
Quem não gosta de praia certamente não vai ver tanta graça em Florianópolis. Elas podem até não ser as únicas atrações da cidade, mas com certeza são as “estrelas” para os turistas que visitam a capital catarinense. Tem praia para todo tipo de visitante, afinal, elas são mais de quarenta. Quem preferir praias com toda a infraestrutura pode ficar tranquilo, assim como os que forem atrás de praias semi-desertas. Entre as mais badaladas estão a Praia da Joaquina, Praia Mole, Jurerê, Lagoinha, entre tantas outras. Na Praia da Galheta, onde chega-se depois de uma trilha de 300 metros a partir do norte da Praia Mole, o naturismo é opcional.


Lagoa da Conceição 
A Lagoa da Conceição é um dos points de Floripa. Ela atrai não apenas turistas, mas também atletas de windsurfe, vela, kitesurfe, jet ski, entre outras modalidades, que escolhem o local para se exercitar. A temperatura média de 27ºC das águas durante o verão atrai muita gente para lá. Durante a alta temporada, no entanto, recomenda-se checar os relatórios de balneabilidade. O bairro que leva o nome da lagoa é o ponto turístico mais agitado da cidade, com inúmeros bares e restaurantes badalados. A noite mais agitada da cidade fica lá. É comum ter luau na Ponta da Areia, com shows de bandas locais.


Ponte Hercílio Luz
À noite, quando a Ponte Hercílio Luz é acesa, ganha vida o maior cartão-postal de Florianópolis. A ponte está interditada para carros e pedestres desde 1982, mas ainda é a cara da cidade e ostenta o tombamento pelo Patrimônio Histórico e Artístico. A Avenida Beira Mar, em suas imediações, é um ponto movimentado da capital catarinense, repleta de bares e restaurantes.


Mirante Manoel de Menezes   
O mirante fica no Morro da Lagoa e oferece uma das mais belas vistas de Florianópolis. Em dias mais claros, é possível ver até o mar das praias da Joaquina e Mole. Boa parte da Lagoa da Conceição é garantida!


Mirante Ponto de Vista  
Oferece exatamente a visão oposta a do Mirante Manoel de Menezes. Fica no alto do Morro da Barra e funciona das 10 às 19h30. No local há loja de artesanato e conveniência.



Ilha do Campeche
A Ilha do Campeche, em frente ao Pontal do Campeche, é o mais importante sítio arqueológico de Florianópolis. Há cerca de cinco mil anos, tribos primitivas viveram no local, comprovando a sua existência através da maior concentração de inscrições rupestres de Santa Catarina. Boa parte das inscrições foi dinamitada por caçadores de tesouros, mas ainda há muitos sinais gravados nos paredões de diabásio-preto, na parte oeste da ilha, na Praia do Mar Grosso. Uma das grandes atrações da Ilha do Campeche é o Morro do Norte, ponto mais alto do local, com 85 metros. Mas o passeio, que dura cerca de três horas, mostra muitas outras paisagens. Ele começa na Praia da Armação e Praia do Campeche, e termina na Ilha do Campeche. A trilha que faz o contorno na ilha é facultativa.



Centro histórico
Uma voltinha pela Praça XV de Novembro e arredores garante visitas aos casarões, além de uma ida ao Mercado Público Municipal. Ali ficam bares dos mais variados estilos e as manhãs de sábado costumam ser animadas por lá.




Projeto Tamar Sul
Rua Professor Ademir Francisco, s/n. Barra da Lagoa. (48) 3236-2015. Desde abril de 2005, Florianópolis é sede da 22ª base do Projeto Tamar, que tem como objetivo conscientizar a população a respeito da conservação das tartarugas marinhas. No Centro de Visitantes, há monitores, sala de vídeo, exposição permanente, loja, entre outras coisas. Funciona de terça-feira a domingo, inclusive feriados, das 8h30 às 17h.



quarta-feira, 19 de outubro de 2016

SANTA CATARINA EM DOIS TEMPOS

Tem feriadão por ai? Santa Catarina é uma ótima opção. Coberto originalmente por Mata Atlântica, o estado ainda reserva algumas áreas preservadas em algumas cidades, a exemplo da fria São Joaquim, com sua devoção à plantação de maçãs e seus passeios de ecoturismo. Outra cidade tão fria quanto, é Lages, que, para aquecer os ânimos, realiza anualmente a Festa Nacional do Pinhão, com uma programação que equilibra atrações nacionais com nomes locais e manifestações folclóricas. Cultura típica é o que não falta em Blumenau, que realiza a Oktoberfest, a segunda maior festa alemã do mundo, além de receber também uma edição de um festival internacional de artesanato. Por fim, para quem não dispensa o litoral, o Balneário Camboriú é o destino certo, com suas belas praias e a não menos famosa Festa do Divino Espírito Santo em Camboriú. 



Com apenas 24 mil habitantes, a cidade é considerada a mais fria do Brasil, com temperaturas que dificilmente ultrapassam os 24 °C. Diferentemente do que acontece em outras partes do país, o outono de São Joaquim acontece entre março e o início de maio. Com o advento do inverno, as temperaturas variam entre 3 °C e 16 °C, mas podem chegar a -10 °C. 
A cidade da serra catarinense é também conhecida pela produção de maçãs. Além das frutas, suas árvores são um espetáculo à parte, sobretudo em setembro, quando suas copas estão repletas de flores. São Joaquim possui um espaço dedicado exclusivamente ao estudo destas e outras plantas frutíferas, a Estação Experimental de Fruticultura.
Localizada em uma área originalmente de Mata Atlântica, a cidade oferece boas opções de ecoturismo. Uma delas é a trilha de 1,8 Km chamada Vale da Neve (Snow Valley), que leva os visitantes por dentro de uma mata de xaxins nativos centenários, que chegam a 10 metros de altura, rumo a cascatas. Há também opções de práticas radicais leves, como pêndulo, escalada e tirolesa. 
A terra das macieiras não poderia deixar de ter vários doces baseados na fruta em sua culinária local. O mais conhecido deles é a suculenta torta de maçã. 



Conhecida como ‘A Princesa da Serra’ e tão fria quanto São Joaquim, a cidade tem diversos encantos e atrações. Lages é a sede da Festa Nacional do Pinhão. O festival tem uma programação musical intensa, com artistas nacionais e locais de diversas vertentes.
A cidade é um destino com várias atrações de turismo rural, como passeios a fazendas antigas, de cavalo ou charrete, e gastronomia típica. Na zona urbana, o ponto mais conhecido é a Catedral de Nossa Senhora dos Prazeres, construída em estilo gótico com blocos de pedra no início do século 19.



Nacionalmente conhecida por ser a sede da Oktoberfest, Blumenau celebra a festa em outubro. Realizada no Parque Vila Germânica, a festa é considerada a segunda maior festa alemã do mundo e reúne música, dança, gastronomia e, claro, as várias qualidades de chope. São 7 milhões de litros de cerveja consumidos a cada edição. Blumenau também é conhecida pela arquitetura típica, que faz lembrar as construções da Bavária, no sul da Alemanha, região conhecida pela descontração de seus habitantes.
A cidade é uma das sedes da Feira Internacional de Cultura e Artesanato, com participação de 30 países de cinco continentes, como Turquia, índia, Japão, Marrocos, Cuba, Quênia e Zimbábue, entre outros. Além dos expositores visitantes e de suas peças, é possível conhecer mais da cultura local, por meio de diversas apresentações folclóricas e danças típicas.

BALNEÁRIO CAMBORIÚ


Localizada em meio à Mata Atlântica, a cidade litorânea combina atrações como a praia e o campo. Suas belezas naturais fazem de Balneário Camboriú um dos destinos prediletos no estado e a procura aumenta ainda mais em outubro, quando é realizada a Oktoberfest, em Blumenau, a 70 km.

CAMBORIÚ


Enquanto a principal atração da cidade de Blumenau é uma festa de origem alemã, Camboriú é famosa por uma festa de devoção de origem portuguesa e açoriana. É a Festa do Divino Espírito Santo, realizada na Pentecostes (50 dias após o domingo de Páscoa), com a escolha do imperador e da imperatriz do evento.




domingo, 16 de outubro de 2016

PRAIAS QUE VALEM UMA CAMINHADA

Isoladas por trilhas, nem sempre muito fáceis, praias paradisíacas garantem um contato único com a natureza.

1 – Praia do Gravatá, em Laguna

Resultado de imagem para praia do gravatá em laguna

Acesso: trilha a partir da comunidade pesqueira de Ponta da Barra ou pela Praia do Tamborete. Duração da caminhada: 20 minutos
Ao percorrer a belíssima trilha que leva à Praia de Gravatá, o banhista pode encontrar frutos do butiá – símbolo de Laguna. Chegando ao destino, basta relaxar com o visual de sua enseada de 700 metros de extensão. Queridinha dos surfistas, é praticamente deserta. 

2 – Praia Vermelha, em Garopaba

Resultado de imagem para praia vermelha em garopaba


Acesso: a partir da Praia do Rosa, dando a volta no costão Ouvidor. Duração da caminhada: 1 hora
A caminhada que leva à Praia Vermelha é realmente inspiradora por sua vista panorâmica. Por esse motivo, muitos surfistas não se importam em andar quase uma hora para chegar lá. Além disso, são presenteados com ondas perfeitas de seu mar agitado.

3 – Praia do Saquinho, em Florianópolis

Resultado de imagem para praia do saquinho em florianópolis

Acesso: a partir da Praia da Solidão ou pela Praia dos Naufragados. Duração da caminhada: 40 minutos
A Praia do Saquinho é completamente rústica, sem bares ou qualquer outro serviço ao banhista, além de não ter energia elétrica ou água encanada para a pequena comunidade, que literalmente se esconde na Mata Atlântica. Ali, o mar é perigoso, portanto toda atenção é necessária. Relaxar, no entanto, pode não depender apenas das águas. O visual compensa, com pedras, areia muito clara e mar azul.
4 – Praia Triste, em Bombinhas
Resultado de imagem para praia triste em bombinhas

Acesso: trilha da Costeira de Zimbros, a partir da Praia da Lagoa. 
Duração da caminhada: 20 minutos

As águas calmas e tranquilas não são tristes, embora o nome da praia remeta a algo bucólico e, afinal, deserto. Cristalino, o mar convida ao mergulho. No meio da mata há ainda uma cachoeira.